Prefeitura municipal de Cabo Verde A+  
A-  
A 
Buscar no site:

Economia

Agricultura

A economia do Município de Cabo Verde tem o seu principal esteio a Agropecuária, destacando-se como principal fonte de renda a cultura do café, o qual se classifica como um dos melhores do País. Outros produtos são cultivados no Município, tais como: milho, arroz, batata, hortifrutigrangeiros, etc, que também contribuem para a sua riqueza econômica.
O número de sacas produzido por ano é de 160.989,00 (cento e sessenta mil, novecentos e oitenta e nove) sacas de café beneficiado. Salienta-se que esse número é aproximado pelo fato de muitos produtores deixarem a produção estocada em Armazéns Gerais, vendendo fora do ano em que se produziu o café, com isso temos um agrupamento de safra, não ficando definido exatamente se o café que está sendo comercializado foi produzido em 1998 ou 1999 (etc).
A cafeicultura é nossa principal "indústria", emprega cerca de 8.000 (oito mil) pessoas, englobando mão de obra efetiva e agregada (pessoal que deixa o serviço na cidade e passa a colher café). Aproximadamente 3.500 (três mil e quinhentos) trabalhadores se deslocam para Cabo Verde, vindos do Estado do Paraná e Norte de Minas para ajuda na colheita.
 

Comércio

O comércio é bastante ativo, existem cerca de 300 estabelecimentos cadastrados no Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN). Além do comércio dos produtos agrícolas produzidos em nossas terras, através da COOXUPÉ – Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooperativa de Café); aproximadamente 600 pessoas estão empregadas no comércio local. Cabo Verde conta com aproximadamente 270 profissionais liberais (base: ISSQN).
 

Indústria

Embora o Município de Cabo Verde tenha sua economia alicerçada na agropecuária, com poucas e pequenas indústrias instaladas, vislumbra-se a implantação de alguns investimentos pela iniciativa privada, como:

1 – Cerâmicas de produção de tijolos comuns e furados, lajotas, etc.

2 – Torrefações de café;

3 – Armazéns Gerais de estoque e comercialização de café;

4 – Hidroelétrica: localizada no Rio Cabo Verde, com existência secular a Hidroelétrica USINA PEDREGAL que forneceu energia elétrica para várias cidades da região, está prestes a entrar novamente em atividade para a comercialização e consumo próprio de energia;

5 – Jornais: circulam os Jornais “O Estado de São Paulo”, “O Estado de Minas”, “Minas Gerais – Diário Oficial”, “A Folha Regional” e “Jornal de Cabo Verde”.

 

Comunicação

Cabo Verde integra-se ao Sistema de Telefonia DDD, DDI e Celular, através das operadoras OI, VIVO, TIM e CLARO. Serviço Postal: através dos Correios e Telégrafos. Radiofonia: Emissora de Rádio – FM educativa e comunitária Onda Verde FM, freqüência 87,9 MHz. Internet: Banda Larga disponibilizada através de dois provedores locais (Fox e Outcenter).

 

Abastecimento Bancos e Orgãos Estaduais

Energia elétrica: através dos serviços fornecidos pela CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais. Saneamento Básico: serviços prestados pela COPASA – Companhia de Saneamento de Minas Gerais, servindo água de excelente qualidade e tratando também o esgoto da sede do Município, Distritos de Serra dos Lemes e São Bartolomeu de Minas. Órgãos Estatais: contribuem para o desenvolvimento econômico do Município, principalmente no ramo da agropecuária, a EMATER, o IMA (Escritório Seccional), o SIAT e o INCRA. Agências Bancárias: quatro bancos, sendo: Banco do Brasil, Agrocredi, Bradesco (Correios) e uma Casa Lotérica (Caixa Econômica Federal).